Após uma forte estreia, a terceira temporada de Agents of SHIELD continua com sua sequência de bons capítulos. Agora o seriado se alimenta da própria mitologia ao promover o retorno do asgardiano Randolph, no episódio Purpose in The Machine, e cria atmosferas mais pesadas ou mostra lados obscuros de seus personagens, como em A Wanted (Inhu)man.

AOS-REV2-Werner-CED

O filho do Barão von Strucker, Werner

Nem parece começo de temporada pelo tanto de respostas ou definições que tivemos até aqui. Ward retorna firme para reconstruir a Hidra. E isso faz sentido porque ele “cresceu” dentro da organização.  Procurar Werner von Strucker, o filho do Barão von Strucke – que apesar da boa cena pós-crédito em Capitão América 2,  foi morto de maneira ridiculamente rápida em Vingadores: Era de Ultron – oferece possibilidades interessantes para o enredo. É claro que Ward e Werner (dupla sertaneja alert!) se identificam, afinal, os dois tem um histórico familiar complicado.

O segundo movimento de Ward foi inteligente e pode surpreender a SHIELD. Ninguém imagina que Werner é um aluno do doutor Andrew, ex-marido de May e um dos colaboradores de Coulson.

A chinesa bad ass também já retornou para a ação depois de passar uns dias protegendo o pai de um possível ataque de Ward. Talvez seja um pouco obvio demais, porém, não será difícil ver o doutor Andrew ser morto por Werner, o que transformará a procura por Ward algo ainda mais pessoal para May.

AOS-REV2-May-CED

Hunter e May se infiltram na Hidra de Ward

O parceiro dela na missão de destruir Ward e a Hidra ser Hunter é uma boa aposta do seriado. Ele é um conjunto de gracinhas e piadas, ela é séria e quase não fala. Será que os dois irão se valorizar ou anular como personagens?

No ritmo acelerado dos acontecimentos, Hunter já se infiltrou na Hidra, depois de uma cena de luta que mostrou mais sangue que todos os filmes da Marvel juntos.

Fecha a sequencia de retornos a explosiva volta de Simmons. Agents of SHIELD tem o DNA de Joss Whedon, e o diretor dos Vingadores – e criador de Buffy e Angel – sempre soube fazer ótimas cenas de supergrupos. O resgate de Simmons, com a Tremor “abrindo” o monolito Kree – que se revelou um portal -, enquanto Fitz, sem pensar, parte para o regaste de sua parceira foi emocionante.  Uma das melhores cenas do seriado!

AOS-REV2-Simmons-CED

Simmons no planeta misterioso

Simmons voltar no início da temporada é um acerto. Eles escolheram trabalhar a complexidade da readaptação, e não prolongar os mistérios que ainda existem mesmo com a cientista na Terra, como: Qual é aquele planeta? Quem estava caçando? O portal, feito em pedaços, voltará a ficar ativo? Essas respostas devem chegar durante o terceiro ano.

No meio disso tudo, a trama principal continua sendo os Inumanos e Daisy Johnson, a Tremor. Ela já é uma líder e nem sempre concorda com Coulson. Com a chegada dos Guerreiros Secretos, não será surpresa se tivermos um embate ideológico entre Daisy e o comandante da SHIELD. Essa tensão fica clara com as atitudes extremas de Coulson, que entrega Lincoln para a Unidade Avançada de Contenção de Ameaças e depois aceita trabalhar para essa mesma agência. Nós sabemos que ele fez tudo isso para proteger a Tremor, mas a boa intenção não parece ser suficiente para fazê-la concordar com as decisões.

AOS-REV2-Coulson-CED

Rosalind e Coulson fazem um acordo para poupar Daisy

A surpresa no final desses três agitados episódios é que Simmons diz precisar voltar ao planeta misterioso. Dá até pra imaginar a reação do coitado do Fitz quando souber da novidade. Coulson não deve permitir que essa ideia maluca, pelo menos sem que saibamos quais são as motivações para tal, se transforme em realidade. Por outro lado, gostaria muito de ver mais sobre aquele planeta o mais rápido possível.

No final das três primeiras horas, Agents of SHIELD parece ter arrumado uma importante missão para cada um de seus personagens. A trama está ficando densa, complexa e sombria. O cenário é muito promissor. Quem poderia imaginar isso assistindo os primeiro episódios do ano de estreia?